Lançado concurso para construção do novo hospital de Sintra

O Município de Sintra lançou um concurso público que visa a empreitada de construção do Hospital de Proximidade de Sintra, com o valor base de 50.000.000 euros.

Este é o segundo concurso lançado para a construção do novo hospital após o lançamento do primeiro a 28 de setembro passado, tendo todas as propostas apresentadas excedido o valor base que estava estipulado, de 40.482.000 euros.

À Lusa, fonte da Câmara de Sintra explicou que a necessidade de aumentar o valor em dez milhões de euros se justifica pelo “aumento dos preços do mercado, nomeadamente das matérias-primas”, adiantando ainda que a adjudicação e o início da construção estão previstos para o mês de julho.

Os concorrentes têm agora até 12 de maio para apresentar para apresentar as propostas ao novo concurso público da empreitada que será paga pela Câmara de Sintra, enquanto o Estado assume a aquisição e a instalação do equipamento, orçamentadas em 22 milhões de euros.

O novo hospital de Sintra será constituído por três unidades, ambulatório programado, serviço de urgência básica e unidade de convalescença. Terá 19 especialidades e capacidade para atender 60 mil urgências anualmente.

O ambulatório programado contempla consultas externas e exames, unidade de saúde mental, medicina física e de reabilitação, central de colheitas, unidade de cirurgia de ambulatório e bloco de cirurgia de ambulatório.

Quanto às especialidades, a unidade de saúde contará com anestesiologia, cardiologia, cirurgia geral, cirurgia pediátrica, cirurgia plástica e reconstrutiva e estética, gastrenterologia, medicina física e reabilitação, medicina interna, neurologia, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringologia, patologia clínica, pediatria, pneumologia, psiquiatria, radiologia e urologia.

Em fevereiro passado, o presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, assumiu que o novo hospital não será uma realidade em 2021, considerando que a pandemia pode explicar o facto de todas as propostas apresentadas no primeiro concurso da obra excederem o valor base estipulado.

“Estipulámos um preço, que a ser adjudicado seria o mais elevado em hospitais públicos, mas a verdade é que, mesmo assim, não houve concorrentes interessados pelo valor de 40 milhões [de euros]. O relatório do revisor do projeto sublinha que o preço foi fixado em plena pandemia e admite que o mercado tenha feito subir os preços, além de que a possibilidade de recebermos a falada ‘bazuca europeia’ pode ter levado as empresas nacionais de construção a rever e subir os preços”, considerou.

Os concorrentes são obrigados a manter as respetivas propostas por 365 dias a contar de 12 de maio. O prazo de execução do contrato prazo é de 730 dias e o critério de adjudicação é a relação qualidade/preço.

Consulte o anúncio em https://dre.pt/application/conteudo/161210470

CHVNG/E avança com a construção do Serviço Materno Infantil

O Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia – Espinho lançou um concurso público que visa a empreitada de construção do Serviço Materno Infantil Integrado na Fase C do hospital. O concurso tem o valor base de 12.210.000 euros.

As candidaturas ao concurso público podem ser apresentadas até 24 de abril e os concorrentes são obrigados a manter as respetivas propostas por 180 dias a partir dessa data. O prazo de execução do contrato é de sete meses e o critério de adjudicação é a relação qualidade/preço.

Consulte o anúncio em https://dre.pt/application/conteudo/161091621

Webinar: A Engenharia do SUCH na resposta à Pandemia, ao Serviço da Saúde e do SNS – Estratégias Presentes e Futuras

Dando cumprimento ao Plano da Direção, no âmbito das Ações Formativas, a ATEHP decidiu organizar mais um Webinar com o intuito de proporcionar mais informação e melhorar a resposta às necessidades decorrentes da Pandemia.

Neste contexto, iremos realizar mais uma ação de formação online, em formato Webinar, subordinada ao tema “A Engenharia do SUCH na resposta à Pandemia, ao Serviço da Saúde e do SNS – Estratégias Presentes e Futuras”, em colaboração com o associado SUCH, o qual terá lugar no próximo dia 22 de abril pelas 17:00 horas, conforme programa.

Neste Webinar será abordada a importância da Engenharia e respetivas equipas de Projeto, Manutenção, Medição, Segurança, Controlo e Gestão Hospitalar, em contexto pandémico e no futuro.

O Webinar terá uma duração de 90 min e contará com a participação de uma experiente equipa de Engenharia do SUCH.
Assim, convidamo-lo a assistir a mais esta ação de formação, sendo que a participação é gratuita mas necessita de inscrição.

Atempadamente a Organização disponibilizará aos inscritos o Link de acesso ao Webinar, através da plataforma Colibri-Zoom.
Informamos desde já que o Webinar será gravado com vista à sua reprodução. O acesso à reunião pressupõe o seu consentimento, nos termos do Regulamento Geral da Proteção de Dados.

Organização
ATEHP – Associação de Técnicos de Engenharia Hospitalar Portugueses

Oradores Convidados
Eng.os do SUCH – Serviço de Utilização Comum dos Hospitais

Duração
90 min

Descarregar Programa

Inscrições

A inscrição e consequente acesso à reunião pressupõe o seu consentimento, nos termos do Regulamento Geral da Proteção de Dados.

    Associado ATEHP?

    IPO Coimbra investe 5,8 ME em aceleradores lineares

    O Instituto Português de Oncologia de Coimbra Francisco Gentil (IPO Coimbra) recebeu o primeiro de dois aceleradores lineares, que visam substituir outros dois equipamentos de megavoltagem, com mais de uma década de atividade.

    Com um investimento que ultrapassa os 5,8 milhões de euros, estes novos equipamentos permitem aumentar a capacidade de resposta particularmente no que diz respeito à complexidade das técnicas de tratamento, com tradução quer na precisão, quer na segurança da radioterapia prescrita.

    De acordo com o IPO Coimbra, trata-se de um acelerador linear Sistema Halcyon/Varian, que é a primeira unidade deste tipo a ser instalada em Portugal e que traduz um novo conceito de tratamento, permitindo a realização de técnicas complexas de tratamento, guiadas por imagem, mais precisas, seguras e, portanto, mais eficazes.

    “Com este novo equipamento, o IPO Coimbra vê reforçado o seu posicionamento de instituição de referência na Região Centro, no que concerne aos tratamentos de radioterapia, fortalecendo e consubstanciando a rede assistencial em radioncologia”, lê-se em comunicado divulgado.

    Hospital das Caldas da Rainha retoma obras no Serviço de Urgência

    O Centro Hospitalar do Oeste (CHOeste) retomou hoje a obra de remodelação e ampliação do Serviço de Urgência da Unidade de Caldas da Rainha, suspensa desde março de 2020 devido à pandemia.

    De acordo com comunicado divulgado, neste momento estão reunidas as condições para a retoma da empreitada, que terá duração prevista de 153 dias até à sua conclusão.

    O CHOeste explicou que, “por um lado, tem-se verificado uma diminuição da pressão na procura dos serviços de urgência, efeito da redução do número de infetados com Covid-19, e por outro, a conclusão da instalação de uma nova unidade modular, que irá permitir uma realocação dos espaços no interior do serviço de urgência, libertando áreas para a intervenção”.

    A remodelação e ampliação do Serviço de Urgência da Unidade de Caldas da Rainha, iniciada em janeiro de 2018, visa a expansão e remodelação do atual espaço do Serviço de Urgência, estando prevista uma segunda Sala de Observação e a ampliação da Urgência Pediátrica.

    Esta obra representa um investimento de 1.449.717,88 euros, com financiamento atribuído no âmbito do CENTRO 2020 (FEDER).

    Para o Conselho de Administração do CHOeste, a concretização desta obra, irá permitir melhorar a qualidade de acolhimento, conforto e atendimento dos doentes, melhorar os fluxos de trabalho dos profissionais que diariamente exercem as suas funções neste serviço, com melhores instalações e equipamentos, que permitirão aumentar a capacidade de resposta à atividade do serviço.

    Apesar dos constrangimentos provocados pela obra e sua suspensão, o Serviço de Urgência de Caldas da Rainha esteve sempre a funcionar e a prestar os cuidados necessários aos utentes.

    Seminário de Arquitetura Hospitalar

    Data Science: oportunidades e desafios em ambiente hospitalar

    A Escola Nacional de Saúde Pública promove, no dia 14 de abril de 2021, a partir das 14h30, o Seminário de Arquitetura Hospitalar ,  subordinado ao tema Data science: oportunidades e desafios em ambiente hospitalar.

    Esta edição, que decorre no âmbito da UC de Tecnologias e Equipamento Hospitalar, é co-organizado por Teresa Magalhães e Florentino Serranheira, docentes da ENSP-NOVA e tem como oradores Ricardo Teresa Ribeiro – Vice-Presidente ESTeSL – IPL ,  Manuel Dias – National Technology Officer at Microsoft | AI Ambassador e  Hugo Marques – Country Head for Digital Health, Siemens Healthineers.

    O seminário é gratuito mas de inscrição obrigatória.  O link será enviado com a confirmação da inscrição.

    Webinar Soluções de desinfeção UV-C

    Dando cumprimento ao Plano de Atividades da ATEHP, tendo em conta o contexto pandémico que atravessamos, a Direção da Associação – com o intuito de transmitir conhecimento – decidiu dar continuidade ao Ciclo de Webinars ATEHP dando a conhecer novas metodologias, inovação tecnológica e/ou novos produtos.

    Neste contexto, teve lugar a 18 de fevereiro de 2021, pelas 17h30, a primeira ação de formação online, no formato Webinar, subordinada ao tema “Soluções de desinfeção UV-C”, em colaboração com a Associada Signify.

    Programa:

    Abertura e apresentação do Ciclo de Webinars ATEHP

    Abraão Ribeiro, Presidente da Direção da ATEHP

    Moderação

    Francisco Brito, Vice-Presidente da Direção da ATEHP

    Coordenação

    Luís Duarte, membro do CR da Tecnohospital

    Apresentação

    Telmo Rocha, Key Account Manager, Office, Industry and Healthcare  Signify Portugal

    1. Apresentação corporativa Signify (former Philips Lighting).
    2. O que deve saber sobre UV-C: conceitos básicos explicados.
    3. Como pode a tecnologia UV-C contribuir para uma desinfeção eficaz?
    4. Soluções UV-C da Signify para o canal Profissional.
    5. Cálculos e medições: porquê, como calcular e o que medir?
    6. Os diferentes intervenientes num projeto UV-C: papéis e responsabilidades.
    7. Exemplos de aplicação.
    8. O que pode correr mal: uso e/ou dimensionamento
    9. inadequados, avarias e falhas.
    10. Mais informação Signify sobre UV-C: portal “Desinfeção com o poder da luz” e portal de formação/certificação.

    É de realçar a apresentação do sistema UV-C Upper Air que visa uma desinfeção segura, mesmo com a presença humana.

    Após a apresentação seguiu-se um período de debate bastante participado, de cerca de 20 min.

    O webinar contou com a presença de cerca de 80 participantes em simultâneo, tendo terminado pelas 19h20.