Webinar sobre Metrologia na Saúde

Dando cumprimento ao Plano de Atividades da ATEHP, a Direção da Associação organizou uma vez mais, um Webinar sobre Metrologia na Saúde, por forma a transmitir conceitos e aplicabilidades do ramo metrológico  em contexto hospitalar.

Assim, teve lugar no dia 31 de Maio de 2021, pelas 17h00, no formato Webinar, subordinada ao tema “Metrologia na Saúde”, em colaboração com o IPQ, SUCH, ISQ e Tradelabor.

 

Programa:

Abertura e apresentação do Ciclo de Webinar ATEHP

Abraão Ribeiro, Presidente da Direção da ATEHP

Moderação

Bárbara Rodrigues, Vogal do Conselho Fiscal e de Disciplina da ATEHP

Coordenação

Luís Marques, Relator Conselho Fiscal e de Disciplina da ATEHP

 

Apresentações

1ª. Maria do Céu Ferreira, Instituto Português da Qualidade (IPQ)

a)  Metrologia e Inovação em Saúde: Que Desafios?

2ª Jorge santos, Serviços de Utilização Comum dos Hospitais (SUCH)

a)      A Importância da Metrologia no âmbito da garantia da Qualidade da medição de Equipamentos Hospitalares

3ª Sílvia Domingues, Instituto Português da Qualidade (ISQ)

a)      Atualidade metrológica nos Dispositivos Médicos

4ª Joaquim Guedelha e Manuel Bernardo, Tecnologia de Ponta no controlo de Tratamento do ar (tradelabor)

a)      Aprovação para uso do Equipamento Clínico

b)      Como estabelecer o Critério de Aceitação

c)       A importância da Incerteza

 

Após a apresentação seguiu-se um período de debate bastante participado, de cerca de 20 min.

O webinar contou com a presença de cerca de 79 participantes em simultâneo, tendo terminado pelas 19h20.

 

 

Vídeo em preparação. 

Hospital de Vila Franca de Xira passa a gestão pública

O Secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes, garantiu que o Hospital de Vila Franca de Xira deverá “manter ou melhorar a qualidade” do serviço na transição da gestão clínica privada para a esfera pública, defendendo que os utentes não serão afetados com esta mudança.

Estas declarações foram proclamadas no seguimento de uma reunião de passagem de testemunho entre as duas administrações à qual se seguiu uma visita ao hospital.

“Esse é o foco: que a mudança seja sentida o menos possível ou, se for sentida, que seja para melhor, tanto ao nível dos doentes, como ao nível dos profissionais que compõem o Hospital de Vila Franca de Xira. Os profissionais estarão cá no dia seguinte à transição para uma gestão pública e o hospital continuará a ser o mesmo”, salientou recordando o processo semelhante do Hospital de Braga, que considerou “que correu bem”.

Diogo Serras Lopes garantiu que não haverá “nenhuma redução de valências” com a mudança da gestão clínica, acrescentando, inclusivamente, que “existe a ideia de fazer um reforço daquilo que é a componente clínica do hospital” e que essas áreas serão alvo de análise da nova administração e da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

decreto-lei que cria o Hospital de Vila Franca de Xira enquanto entidade pública empresarial foi aprovado, em reunião de Conselho de Ministros, no mês passado.

Novo equipamento no HFF melhora segurança de cirurgias

O Serviço de Cirurgia do Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF) passou a dispor de um novo equipamento altamente diferenciado e que vem melhorar de forma significativa a segurança de diversos tipos de cirurgias.

Trata-se do Sistema de Fluorescência EleVisionTM IR que permite a realização de cirurgias com recurso à técnica de fluorescência.

De acordo com o hospital, “esta técnica consiste na administração de um composto (verde de indocianina) que faz com que determinados tecidos do corpo humano fiquem fluorescentes quando fotoestimulados pelo laser”.

“A diferente luminescência dos tecidos permite diferenciá-los claramente, sendo assim possível uma melhor identificação de zonas críticas, identificar estruturas anatómicas relevantes como gânglios ou áreas com zonas tumorais”, explicou ainda o hospital em comunicado divulgado.

Segundo o HFF, esta informação em tempo real permite aos cirurgiões uma maior precisão no ato cirúrgico, acrescentando que vários estudos clínicos realizados apontam para diversos benefícios resultantes do recurso a esta técnica, entre os quais o aumento da segurança do ato cirúrgico.

O diretor do Serviço de Cirurgia do HFF, Vítor Nunes, destacou “a renovação que vem sendo realizada ao nível do equipamento tecnológico do bloco operatório, permitindo uma cada vez maior diferenciação da atividade cirúrgica do hospital”.

O responsável salientou ainda que este equipamento de ponta se destina a ser utilizado em diversos tipos de cirurgias e especialidades cirúrgicas do HFF, que podem recorrer a esta técnica, beneficiando assim um maior número de utentes.

Apesar de a oftalmologia e a cardiologia serem as especialidades precursoras na utilização desta técnica, tem-se assistido a um crescente e sustentado uso pela cirurgia geral, com diferentes intuitos.

Remodelação do Centro de Saúde das Lajes do Pico vai ser concluída

O secretário regional da Saúde e Desporto, Clélio Meneses, revelou que estão em curso negociações com o empreiteiro para concluir a obra de remodelação do Centro de Saúde das Lajes do Pico, nos Açores.

Clélio Meneses, que visitou o imóvel esta semana, declarou que o Governo Regional tentou “chegar a acordo com o empreiteiro”, um processo que “está a decorrer no sentido da parte do que aconteceu até agora ficar fechada e começar tudo de novo, da forma mais rápida e eficaz possível”.

O governante assumiu o compromisso de “até ao mês de julho ser lançado o projeto e o concurso” do novo centro de saúde.

O titular da pasta pretende que no prazo de “ano e meio a dois anos” se conclua a obra de remodelação do Centro de Saúde das Lajes do Pico, tendo relembrado que este é um caso que “decorre há décadas”.

“Desde 2016 falou-se num novo centro de saúde, em termos de remodelação do atual espaço, o que não aconteceu”, declarou.

Em outubro de 2018, o anterior Governo dos Açores anunciou a aprovação, ao abrigo da comparticipação financeira pelo fundo estrutural FEDER, no âmbito do Programa Operacional dos Açores (PO Açores 2020), do projeto de remodelação do Centro de Saúde das Lajes do Pico.

Clélio Meneses pretende que a população servida pelo Centro de Saúde das Lajes do Pico “tenha as condições dignas e adequadas para uma melhor saúde”.

Questionado pelos jornalistas sobre a possibilidade da construção de um imóvel de raiz, o governante referiu que “a construção de um novo centro de saúde levaria quatro anos, comportaria elevados custos e não seria a decisão mais responsável”.

“Responsável é avançar de imediato para a conclusão da remodelação deste espaço, sem prejuízo de avaliarmos a médio e longo prazo a construção de um novo centro de saúde nas Lajes”, disse o secretário regional.

Clélio Meneses afirmou ainda que está a ser avaliada com a Unidade de Saúde de ilha do Pico a questão do serviço de atendimento permanente nos concelhos das Lajes e São Roque do Pico, não se comprometendo o Governo Regional com nenhuma decisão antes do final da avaliação.

O Centro de Saúde de São Roque do Pico vai dispor de um novo equipamento de Raio-X, tendo o contrato de aquisição sido assinado entre o secretário regional da Saúde e Desporto e o conselho de administração da Unidade de Saúde de Ilha do Pico.

O novo equipamento compreende um investimento de 158 mil euros, destinado a substituir outro em uso desde a construção do atual Centro de Saúde de São Roque, há 25 anos.

Dia Mundial da Metrologia

O dia 20 de maio é o Dia Mundial da Metrologia, celebrando a assinatura da Convenção do Metro, a 20 de maio de 1875, por representantes de dezassete países, entre os quais se incluiu Portugal, convenção que levou à criação do Bureau International des Poids et Mesures (BIPM). Esta Convenção estabelece o quadro para a colaboração global na Ciência da Medição e nas suas aplicações industriais, comerciais e sociais e cujo paradigma – a Uniformidade Mundial da Medição – permanece hoje tão relevante e essencial como o era em 1875.

O IPQ organizou no dia 20 de maio, um webinar com impacto nacional para celebrar o Dia Mundial da Metrologia sob o tema “As Medições na Saúde”, assinalando a crescente importância desta temática nos dias de hoje e que está incluída nos tópicos de I&D da EURAMET, tendo como objetivo primordial assegurar a rastreabilidade das unidades de medida ao mais elevado nível de rigor e exatidão, garantindo e aperfeiçoando as necessidades da sociedade.

A ATEHP foi convidada a participar neste evento com a apresentação de uma intervenção conforme consta do programa anexo.

Aceda aqui:

Webinar: A Engenharia do SUCH na resposta à Pandemia, ao Serviço da Saúde e do SNS – Estratégias Presentes e Futuras

A ATEHP, em colaboração com o Associado SUCH, realizou no passado dia 22 de abril o seu 3º Webinar subordinado ao tema “A Engenharia do SUCH na resposta à Pandemia, ao Serviço da Saúde e do SNS – Estratégias Presentes e Futuras”. (PROGRAMA)

Este evento, que contou com 170 inscritos e mais de 115 participantes em simultâneo, traduziu-se em mais um grande êxito de abordagem científica.

A realização deste tipo de seminários inseridos no Ciclo de Webinars ATEHP – inovação, têm permitido partilhar conhecimento sobre novas metodologias, inovação tecnológica e novos produtos.

 

Neste último Webinar, foi abordada a importância da Engenharia do SUCH e respetivas equipas de Projeto, Manutenção, Medição, Segurança, Controlo e Gestão Hospitalar, em contexto pandémico e no futuro.

 

ULS Nordeste conta com novo equipamento na Otorrinolaringologia

A Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste está a inovar na realização da Cirurgia de Ambulatório de Otorrinolaringologia através de um novo equipamento: um multidebrider.

De acordo coma a ULS do Nordeste, com a utilização deste aparelho “é disponibilizada ao doente uma maior qualidade dos cuidados prestados, graças à redução do tempo de duração da cirurgia e ao conforto acrescido, bem como à eficiência e segurança dos procedimentos”.

O novo microdebrider destina-se a intervenções como cirurgia nasosinusal, em especial a cirurgia da polipose, amigdalectomia, adenoidectomia, redução volumétrica dos cornetos nasais, bem como aplicações laríngeas.

O novo equipamento da Unidade de Cirurgia de Ambulatório, localizado no Hospital de Mirandela, representa um investimento de cerca de dez mil euros.

Aprovada abertura de concurso para nova unidade em Viana

Foi aprovada a abertura do concurso público para a construção da nova Unidade de Saúde Familiar (USF) na freguesia da Meadela, no montante de 2,276 milhões de euros.

“Ao abrigo de um protocolo entre a autarquia e a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) para a execução da empreitada, assinado em dezembro passado, a ULSAM ficou responsável pela elaboração do projeto e a Câmara Municipal pela execução da empreitada da nova Unidade de Cuidados de Saúde Primário”, referiu a autarquia, em nota de imprensa.

A construção da Unidade de Saúde Familiar da Meadela permitirá uma melhor adequação da prestação de cuidados de saúde e vai proporcionar aos utentes uma melhor acessibilidade.

Acresce, ainda, a maior eficiência resultante da incorporação da extensão de saúde da Meadela na USF Tiago de Almeida, que transitará do edifício do antigo Centro de Saúde de Viana do Castelo para a Meadela, libertando o espaço onde se encontra para alojar a USPAM – Unidade de Saúde Pública do Alto Minho.

Neste edifício será também alojado a direção do agrupamento de centros de saúde e o CCeS, sem instalações adequadas, estando provisoriamente no Hospital, em espaço necessário. A unidade terá ainda, uma sala de reuniões com espaço adequado que irá permitir a realização da contratualização interna.

Esta nova unidade comporta, ainda, um espaço apropriado para a realização do atendimento complementar no âmbito dos cuidados de saúde primários, aos fins de semana e feriados.

O protocolo entre a ULSAM e a Câmara Municipal de Viana do Castelo que visa a construção do novo centro de saúde da freguesia da Meadela foi aprovado em dezembro passado.

Lançado concurso para construção do novo hospital de Sintra

O Município de Sintra lançou um concurso público que visa a empreitada de construção do Hospital de Proximidade de Sintra, com o valor base de 50.000.000 euros.

Este é o segundo concurso lançado para a construção do novo hospital após o lançamento do primeiro a 28 de setembro passado, tendo todas as propostas apresentadas excedido o valor base que estava estipulado, de 40.482.000 euros.

À Lusa, fonte da Câmara de Sintra explicou que a necessidade de aumentar o valor em dez milhões de euros se justifica pelo “aumento dos preços do mercado, nomeadamente das matérias-primas”, adiantando ainda que a adjudicação e o início da construção estão previstos para o mês de julho.

Os concorrentes têm agora até 12 de maio para apresentar para apresentar as propostas ao novo concurso público da empreitada que será paga pela Câmara de Sintra, enquanto o Estado assume a aquisição e a instalação do equipamento, orçamentadas em 22 milhões de euros.

O novo hospital de Sintra será constituído por três unidades, ambulatório programado, serviço de urgência básica e unidade de convalescença. Terá 19 especialidades e capacidade para atender 60 mil urgências anualmente.

O ambulatório programado contempla consultas externas e exames, unidade de saúde mental, medicina física e de reabilitação, central de colheitas, unidade de cirurgia de ambulatório e bloco de cirurgia de ambulatório.

Quanto às especialidades, a unidade de saúde contará com anestesiologia, cardiologia, cirurgia geral, cirurgia pediátrica, cirurgia plástica e reconstrutiva e estética, gastrenterologia, medicina física e reabilitação, medicina interna, neurologia, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringologia, patologia clínica, pediatria, pneumologia, psiquiatria, radiologia e urologia.

Em fevereiro passado, o presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, assumiu que o novo hospital não será uma realidade em 2021, considerando que a pandemia pode explicar o facto de todas as propostas apresentadas no primeiro concurso da obra excederem o valor base estipulado.

“Estipulámos um preço, que a ser adjudicado seria o mais elevado em hospitais públicos, mas a verdade é que, mesmo assim, não houve concorrentes interessados pelo valor de 40 milhões [de euros]. O relatório do revisor do projeto sublinha que o preço foi fixado em plena pandemia e admite que o mercado tenha feito subir os preços, além de que a possibilidade de recebermos a falada ‘bazuca europeia’ pode ter levado as empresas nacionais de construção a rever e subir os preços”, considerou.

Os concorrentes são obrigados a manter as respetivas propostas por 365 dias a contar de 12 de maio. O prazo de execução do contrato prazo é de 730 dias e o critério de adjudicação é a relação qualidade/preço.

Consulte o anúncio em https://dre.pt/application/conteudo/161210470

Seminário de Arquitetura Hospitalar

Data Science: oportunidades e desafios em ambiente hospitalar

A Escola Nacional de Saúde Pública promove, no dia 14 de abril de 2021, a partir das 14h30, o Seminário de Arquitetura Hospitalar ,  subordinado ao tema Data science: oportunidades e desafios em ambiente hospitalar.

Esta edição, que decorre no âmbito da UC de Tecnologias e Equipamento Hospitalar, é co-organizado por Teresa Magalhães e Florentino Serranheira, docentes da ENSP-NOVA e tem como oradores Ricardo Teresa Ribeiro – Vice-Presidente ESTeSL – IPL ,  Manuel Dias – National Technology Officer at Microsoft | AI Ambassador e  Hugo Marques – Country Head for Digital Health, Siemens Healthineers.

O seminário é gratuito mas de inscrição obrigatória.  O link será enviado com a confirmação da inscrição.