5º Webinar ATEHP – Inovação: “Manutenção Preditiva”

PROGRAMA

Do Sensor à Predição, Inácio Fonseca
Sistemas Inteligentes no Apoio à Manutenção Preditiva, Mateus Mendes
A Metrologia na Manutenção Preditiva, Elói Pereira
Diagnóstico Assistido por Métodos Computacionais a Partir de Imagens, João Tavares

Sessão de Abertura, Abraão Ribeiro
Coordenador, José Torres Farinha
Moderador, Luís Duarte

Descarregar Programa

Inscrições

    Associado ATEHP?

    A inscrição e consequente acesso à reunião pressupõe o seu consentimento, nos termos do Regulamento Geral da Proteção de Dados.

    Aprovada construção de nova unidade de saúde em Viana do Castelo

    A Câmara de Viana do Castelo aprovou, por unanimidade, adjudicar a construção da nova Unidade de Saúde Familiar (USF) da Meadela por 2,276 milhões de euros, com financiamento comunitário.

    Na apresentação do projeto ao executivo municipal, em reunião extraordinária, o presidente da Câmara, José Maria Costa, explicou que a candidatura apresentada ao Norte 2020 foi aprovada em agosto, com uma comparticipação de 85 por cento.

    O novo equipamento terá 14 gabinetes de consulta médica, dez gabinetes de enfermagem ou de consulta de enfermagem, e quatro consultórios.

    O edifício integrará ainda uma sala de amamentação, uma sala de espera maternoinfantil e fraldário, dois gabinetes multifunções, bem como salas de tratamento, salas de espera, arquivo, salas de reuniões e de pessoal, casas de banho, vestiários e zonas de manutenção técnica.

    O terreno onde será implementado a USF da Meadela apresenta uma área aproximada de quatro mil metros quadrados e um declive ligeiro de aproximadamente quatro metros, entre a via de acesso e o ponto mais alto do terreno.

    A obra, que resulta de um protocolo entre a autarquia e a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), tem um prazo de execução de 360 dias e é considerada “uma necessidade urgente para a freguesia”.

    Ao abrigo daquele protocolo, a autarquia fica responsável pela execução da empreitada, cujo projeto foi elaborado pela ULSAM.

    O investimento na nova unidade de cuidados de saúde primários vai ser candidatado a fundos comunitários, sendo que o município assume a componente nacional e os arranjos exteriores.

    A construção daquela USF, prevista no plano de atividades e orçamento para 2020, foi aprovada pela ULSAM, sendo que a autarquia expropriou, por utilidade pública, o terreno necessário à construção, na Praça Minho-Lima, na Meadela.

    A atual extensão de saúde da Meadela funciona num espaço pertencente à Casa do Povo, “edifício desqualificado e sem as desejáveis condições de funcionamento, nomeadamente ao nível das acessibilidades a pessoas com mobilidade reduzida, para um equipamento de saúde moderno, bem como à crescente densidade populacional, a qual se tem consolidado nas últimas décadas”.

    A construção da USF, cujo concurso público foi aprovado em abril passado, “é considerada absolutamente estruturante e indispensável à rede de equipamentos de saúde no concelho”.

    O protocolo assinado entre a autarquia e a ULSAM realça que “a malha urbana da cidade, com 29,7 quilómetros quadrados, é constituída por cinco freguesias, Areosa, Darque, Meadela, Monserrate e Santa Maria Maior, com uma população residente total de 38.045, mais 4,1 por cento do que no ano de 2001”.

    Hospital de Ovar vai requalificar área da Consulta Externa

    A área da Consulta Externa do Hospital Dr. Francisco Zagalo-Ovar (HFZ-Ovar) vai ter dois novos gabinetes, agora que iniciaram as obras de desmantelamento das antigas instalações do serviço de informática.

    De acordo com o presidente do Conselho Diretivo do HFZ-Ovar, Luís Miguel Ferreira, “o melhoramento permitirá reforçar a capacidade de resposta de consulta externa nas várias especialidades, numa altura em que as referenciações dos cuidados de saúde primários e atividade cirúrgica no hospital, depois da fase mais crítica da pandemia, aumentaram significativamente”.

    “Estamos permanentemente – e dentro das nossas condições físicas e financeiras – a requalificar os espaços, não só os que são alocados à prestação de cuidados, mas também os dedicados à componente administrativa, sempre com uma preocupação de maior funcionalidade e conforto para melhor servir a população”, sublinhou o responsável.

    A carteira de especialidades médicas com respostas na Consulta Externa inclui Cirurgia geral, Cardiologia, Medicina Interna (Diabetologia, Geriatria, doenças autoimunes e paliativos), Otorrinolaringologia, Ortopedia, Oftalmologia, Anestesiologia, Pediatria e Urologia. Engloba também especialidades não médicas, como a Podologia, Dietética/Nutrição, Psicologia e Enfermagem.

    Farmácia de Ambulatório do HFF tem novas instalações

    A Farmácia de Ambulatório do Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF) conta com novas instalações, localizadas no hall da entrada principal do hospital.

    Este novo espaço tem como objetivo melhorar o conforto e a segurança dos utentes que diariamente recorrem a este serviço, evitando que tenham de se deslocar pelo interior das instalações hospitalares para proceder ao levantamento da medicação.

    A Farmácia de Ambulatório está integrada no Serviço de Farmácia, que tem por objetivo assegurar a terapêutica necessária ao tratamento dos doentes com qualidade, segurança e eficácia, monitorizando os resultados e a satisfação dos doentes e dos profissionais envolvidos.

    Para o diretor deste serviço, Vasco Rodrigues, “as especificidades do funcionamento da Farmácia de Ambulatório foram contempladas nestas novas instalações, quer ao nível da funcionalidade do espaço, quer ao nível dos requisitos técnicos necessários”.

    A nova Farmácia de Ambulatório dispõe de quatro gabinetes de atendimento, armazém e respetivo posto de trabalho, ocupando uma área total de cerca de 70 metros quadrados.

    “Além da comodidade para os utentes, que podem recolher os seus medicamentos de ambulatório num local de fácil acesso, as novas instalações dispõem também de melhores condições de privacidade, pelo que o HFF dá mais um pequeno passo para melhorar o serviço que presta aos seus utentes”, diz Vasco Rodrigues.

    O investimento realizado, em obras e equipamento, foi cerca de 65 mil euros. As novas instalações “inserem-se num plano de melhoria das instalações que o hospital tem vindo a implementar de forma faseada, visando a melhoria das condições proporcionadas aos utentes, mas também aos profissionais que aqui trabalham”, referiu a vogal do Conselho de Administração do HFF Joana Chêdas.

    Serviço de Oftalmologia do CHUSJ tem certificação renovada

    A Direção-Geral da Saúde renovou a certificação do Serviço de Oftalmologia do Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ) para a realização das diversas técnicas de transplantação ocular.

    Esta certificação atesta a qualidade dos equipamentos, a adequação dos procedimentos e a excelência do desempenho dos profissionais envolvidos no Banco de Olhos e na atividade cirúrgica de transplantação.

    No CHUSJ são executadas todas as variantes de técnicas de transplantação atualmente em uso que possibilitam uma rápida recuperação visual dos doentes e permitem que uma córnea colhida possa beneficiar mais do que um doente.

    ULS da Guarda lança concurso para requalificação de edifício

    A Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda lançou o concurso público para requalificação do edifício 5 do Hospital Sousa Martins, para instalação do Departamento da Criança e da Mulher.

    Segundo o anúncio do concurso público internacional, publicado em Diário da República, o valor do preço base do procedimento é de 8.024.078.17 euros e o prazo de execução do contrato de 18 meses.

    No edifício 5 do Hospital Sousa Martins funcionou o Serviço de Urgência daquela unidade até à abertura do novo bloco, em 2014.

    A requalificação do edifício hospitalar vai permitir a instalação do Departamento da Criança e da Mulher, onde se vão localizar os serviços de Pediatria, Obstetrícia, Urgências Pediátricas e Obstétricas, Neonatologia e Ginecologia.

    As candidaturas podem ser apresentadas até 11 de outubro e os concorrentes são obrigados a manter as respetivas propostas por 66 dias a contar dessa data. O critério de adjudicação é o custo.

    Consulte o anúncio em https://dre.pt/application/conteudo/170419479

    Serviço de telerastreio dermatológico no HDS

    O Hospital Distrital de Santarém (HDS) faz a triagem, à distância, a cerca de 150 pedidos semanais para consultas de Dermatologia. Este serviço, designado por telerastreio dermatológico, funciona em colaboração com a Medicina Geral e Familiar, permitindo uma assistência mais rápida.

    A diretora do Serviço de Dermatologia do HDS, Maria João Silva, esclareceu que o telerastreio dermatológico “não é uma consulta, mas um método de referenciação das unidades de cuidados de saúde primários para o hospital”.

    O objetivo é melhorar a acessibilidade dos doentes e detetar e tratar, precocemente, situações dermatológicas agudas ou mais graves, nomeadamente oncológicas.

    Ao efetuar a triagem, o dermatologista considera uma ou mais fotografias da situação dermatológica em causa, o que “permite a marcação de consultas por prioridades, ou mesmo uma resposta em tempo diferido com sugestão de medicação em situações que podem ser resolvidas no centro de saúde”.

    Existem várias alternativas de referenciação, entre as quais as consultas/teleconsultas diferidas de Dermatologia geral, de Dermatologia Pediátrica e de Dermatologia Oncológica.

    O Serviço de Dermatologia do HDS é o único em todo o distrito de Santarém, dando uma resposta diferenciada na área da Dermatologia Oncológica. Em 2020 realizou mais de sete mil consultas e cerca de três mil cirurgias (major e pequenas cirurgias).