Novo regulamento de dispositivos médicos da UE entrou em vigor

O novo regulamento de dispositivos médicos da União Europeia (UE), que visa tornar os medicamentos e os dispositivos médicos mais disponíveis, acessíveis e baratos, é aplicado desde o dia 26 de maio.

De acordo com o Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, o novo regulamento representa uma atualização das diretivas existentes sobre dispositivos médicos, que estão em vigor há 30 anos e tem como objetivo fortalecer e melhorar o sistema regulamentar, de forma a garantir que sejam seguros e funcionem conforme planeado ao longo do seu tempo de vida.

A nova regulamentação visa igualmente assegurar que a inovação e o desenvolvimento de novas tecnologias sejam promovidos a nível europeu, para proporcionarem aos doentes e aos sistemas de saúde novas opções terapêuticas e de diagnóstico.

Com a aplicação do novo Regulamento dos Dispositivos Médicos, entram em vigor novas regras com vista a uma melhoria da avaliação da conformidade, da vigilância e fiscalização do mercado e da rastreabilidade, bem como garantir que estes produtos reflitam o conhecimento científico e tecnológico mais recente.

O Infarmed indicou ainda que esta legislação também proporciona mais transparência e segurança jurídica aos fabricantes e pretende fortalecer a competitividade internacional e a inovação no setor.

Ao contrário das diretivas, os regulamentos não precisam de ser transpostos para o direito nacional. O referido regulamento irá, portanto, limitar as discrepâncias de interpretação nos países que representam o mercado de dispositivos médicos da UE, sublinhou ainda o Infarmed.

Hospital de Vila Franca de Xira passa a gestão pública

O Secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes, garantiu que o Hospital de Vila Franca de Xira deverá “manter ou melhorar a qualidade” do serviço na transição da gestão clínica privada para a esfera pública, defendendo que os utentes não serão afetados com esta mudança.

Estas declarações foram proclamadas no seguimento de uma reunião de passagem de testemunho entre as duas administrações à qual se seguiu uma visita ao hospital.

“Esse é o foco: que a mudança seja sentida o menos possível ou, se for sentida, que seja para melhor, tanto ao nível dos doentes, como ao nível dos profissionais que compõem o Hospital de Vila Franca de Xira. Os profissionais estarão cá no dia seguinte à transição para uma gestão pública e o hospital continuará a ser o mesmo”, salientou recordando o processo semelhante do Hospital de Braga, que considerou “que correu bem”.

Diogo Serras Lopes garantiu que não haverá “nenhuma redução de valências” com a mudança da gestão clínica, acrescentando, inclusivamente, que “existe a ideia de fazer um reforço daquilo que é a componente clínica do hospital” e que essas áreas serão alvo de análise da nova administração e da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

decreto-lei que cria o Hospital de Vila Franca de Xira enquanto entidade pública empresarial foi aprovado, em reunião de Conselho de Ministros, no mês passado.

Webinar: Metrologia na Saúde

Dando cumprimento ao Plano de Atividades da ATEHP, no capítulo das Ações Formativas, tendo em conta o contexto pandémico que atravessamos, a Direção da Associação – com o intuito de transmitir conhecimento – decidiu dar continuidade ao Ciclo de Webinars ATEHP dando a conhecer novas metodologias, inovação tecnológica e/ou novos produtos.

Neste contexto, iremos realizar mais uma ação de formação online, mantendo o formato Webinar, subordinada ao tema “METROLOGIA NA SAÚDE”, em colaboração com o IPQ, o SUCH, o ISQ e a Tradelabor, o qual terá lugar no próximo dia 31 de maio, pelas 17:00 h, com a duração de 90 minutos, conforme programa.

Assim, convidamo-lo a assistir a mais esta ação de formação, sendo que a participação é gratuita, mas necessita de inscrição pelo que atempadamente a Organização disponibilizará aos inscritos o Link (pessoal e intransmissível) de acesso ao Webinar, através da plataforma Colibri-Zoom.

Informamos desde já que o Webinar será gravado com vista à sua reprodução. O acesso à reunião pressupõe o seu consentimento, nos termos do Regulamento Geral da Proteção de Dados.

Organização
ATEHP – Associação de Técnicos de Engenharia Hospitalar Portugueses

Oradores Convidados
IPQ, SUCH, ISQ e Tradelabor

Duração
90 min

Descarregar Programa

Inscrições

A inscrição e consequente acesso à reunião pressupõe o seu consentimento, nos termos do Regulamento Geral da Proteção de Dados.

    Associado ATEHP?

    Novo equipamento no HFF melhora segurança de cirurgias

    O Serviço de Cirurgia do Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF) passou a dispor de um novo equipamento altamente diferenciado e que vem melhorar de forma significativa a segurança de diversos tipos de cirurgias.

    Trata-se do Sistema de Fluorescência EleVisionTM IR que permite a realização de cirurgias com recurso à técnica de fluorescência.

    De acordo com o hospital, “esta técnica consiste na administração de um composto (verde de indocianina) que faz com que determinados tecidos do corpo humano fiquem fluorescentes quando fotoestimulados pelo laser”.

    “A diferente luminescência dos tecidos permite diferenciá-los claramente, sendo assim possível uma melhor identificação de zonas críticas, identificar estruturas anatómicas relevantes como gânglios ou áreas com zonas tumorais”, explicou ainda o hospital em comunicado divulgado.

    Segundo o HFF, esta informação em tempo real permite aos cirurgiões uma maior precisão no ato cirúrgico, acrescentando que vários estudos clínicos realizados apontam para diversos benefícios resultantes do recurso a esta técnica, entre os quais o aumento da segurança do ato cirúrgico.

    O diretor do Serviço de Cirurgia do HFF, Vítor Nunes, destacou “a renovação que vem sendo realizada ao nível do equipamento tecnológico do bloco operatório, permitindo uma cada vez maior diferenciação da atividade cirúrgica do hospital”.

    O responsável salientou ainda que este equipamento de ponta se destina a ser utilizado em diversos tipos de cirurgias e especialidades cirúrgicas do HFF, que podem recorrer a esta técnica, beneficiando assim um maior número de utentes.

    Apesar de a oftalmologia e a cardiologia serem as especialidades precursoras na utilização desta técnica, tem-se assistido a um crescente e sustentado uso pela cirurgia geral, com diferentes intuitos.

    Remodelação do Centro de Saúde das Lajes do Pico vai ser concluída

    O secretário regional da Saúde e Desporto, Clélio Meneses, revelou que estão em curso negociações com o empreiteiro para concluir a obra de remodelação do Centro de Saúde das Lajes do Pico, nos Açores.

    Clélio Meneses, que visitou o imóvel esta semana, declarou que o Governo Regional tentou “chegar a acordo com o empreiteiro”, um processo que “está a decorrer no sentido da parte do que aconteceu até agora ficar fechada e começar tudo de novo, da forma mais rápida e eficaz possível”.

    O governante assumiu o compromisso de “até ao mês de julho ser lançado o projeto e o concurso” do novo centro de saúde.

    O titular da pasta pretende que no prazo de “ano e meio a dois anos” se conclua a obra de remodelação do Centro de Saúde das Lajes do Pico, tendo relembrado que este é um caso que “decorre há décadas”.

    “Desde 2016 falou-se num novo centro de saúde, em termos de remodelação do atual espaço, o que não aconteceu”, declarou.

    Em outubro de 2018, o anterior Governo dos Açores anunciou a aprovação, ao abrigo da comparticipação financeira pelo fundo estrutural FEDER, no âmbito do Programa Operacional dos Açores (PO Açores 2020), do projeto de remodelação do Centro de Saúde das Lajes do Pico.

    Clélio Meneses pretende que a população servida pelo Centro de Saúde das Lajes do Pico “tenha as condições dignas e adequadas para uma melhor saúde”.

    Questionado pelos jornalistas sobre a possibilidade da construção de um imóvel de raiz, o governante referiu que “a construção de um novo centro de saúde levaria quatro anos, comportaria elevados custos e não seria a decisão mais responsável”.

    “Responsável é avançar de imediato para a conclusão da remodelação deste espaço, sem prejuízo de avaliarmos a médio e longo prazo a construção de um novo centro de saúde nas Lajes”, disse o secretário regional.

    Clélio Meneses afirmou ainda que está a ser avaliada com a Unidade de Saúde de ilha do Pico a questão do serviço de atendimento permanente nos concelhos das Lajes e São Roque do Pico, não se comprometendo o Governo Regional com nenhuma decisão antes do final da avaliação.

    O Centro de Saúde de São Roque do Pico vai dispor de um novo equipamento de Raio-X, tendo o contrato de aquisição sido assinado entre o secretário regional da Saúde e Desporto e o conselho de administração da Unidade de Saúde de Ilha do Pico.

    O novo equipamento compreende um investimento de 158 mil euros, destinado a substituir outro em uso desde a construção do atual Centro de Saúde de São Roque, há 25 anos.

    Dia Mundial da Metrologia

    O dia 20 de maio é o Dia Mundial da Metrologia, celebrando a assinatura da Convenção do Metro, a 20 de maio de 1875, por representantes de dezassete países, entre os quais se incluiu Portugal, convenção que levou à criação do Bureau International des Poids et Mesures (BIPM). Esta Convenção estabelece o quadro para a colaboração global na Ciência da Medição e nas suas aplicações industriais, comerciais e sociais e cujo paradigma – a Uniformidade Mundial da Medição – permanece hoje tão relevante e essencial como o era em 1875.

    O IPQ organizou no dia 20 de maio, um webinar com impacto nacional para celebrar o Dia Mundial da Metrologia sob o tema “As Medições na Saúde”, assinalando a crescente importância desta temática nos dias de hoje e que está incluída nos tópicos de I&D da EURAMET, tendo como objetivo primordial assegurar a rastreabilidade das unidades de medida ao mais elevado nível de rigor e exatidão, garantindo e aperfeiçoando as necessidades da sociedade.

    A ATEHP foi convidada a participar neste evento com a apresentação de uma intervenção conforme consta do programa anexo.

    Aceda aqui:

    Vão ser criadas 20 novas Unidades de Saúde Familiar em 2021

    Em 2021 vão ser criadas 20 novas Unidades de Saúde Familiar (USF) de modelo A, prevendo-se que, ao longo do ano, possam transitar até 20 unidades deste modelo organizativo para o modelo B, por decisão conjunta do Ministro de Estado e das Finanças e da Ministra da Saúde.

    Consideradas como unidades de prestação de cuidados de saúde de proximidade e de nova geração, as USF de modelo A obedecem ao princípio da autonomia e da auto-organização por equipas de médicos e de enfermeiros.

    Já o modelo B, ao qual se podem candidatar as unidades do modelo A, detêm um grau de autonomia superior, uma vez que podem aceder a incentivos financeiros mediante o cumprimento de objetivos preestabelecidos.

    O estatuto de USF de modelo A pode ser atribuído a centros de saúde que funcionam ainda de acordo com o modelo de gestão clássico ou a centros construídos de raiz.

    O Governo, que na anterior legislatura previa criar cem USF e autorizou 103 unidades, tem como objetivo universalizar o modelo no decurso dos próximos anos.

    Criadas em 2005, as USF foram fundadas como uma forma alternativa ao habitual centro de saúde, prestando também cuidados primários de saúde, mas com autonomia de funcionamento e sujeitas a regras de financiamento próprias, baseados também em incentivos financeiros a profissionais e à própria organização.

    O despacho que determina o número de USF de modelo A a constituir no ano de 2021 pode ser consultado aqui.

    ULS Guarda aposta na digitalização para diminuir pegada ecológica

    A Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda dispõe de uma plataforma de gestão documental processual, denominada GooPortal, que visa minimizar a utilização de papel.

    A ULS pretende assim assegurar “o compromisso de manter práticas amigas do ambiente, incluindo a reciclagem, a reutilização e a redução dos consumos”, lê-se em comunicado divulgado.

    Integrada na Unidade de Gestão Documental e Simplificação de Processos, a plataforma tem como objetivo a “desmaterialização, reengenharia e simplificação de processos transversais à organização, otimizando fluxos e circuitos de documentação/comunicação e, ao mesmo tempo, o aumento da transparência na tramitação dos mesmos”, destacou a ULS.

    “Acreditamos que com esta nova funcionalidade estamos a contribuir para o aumento da transparência, segurança e integração da informação, reduzindo ainda custos inerentes à circulação da mesma, em suporte de papel”, referiu ainda a ULS Guarda.

    Webinar: A Engenharia do SUCH na resposta à Pandemia, ao Serviço da Saúde e do SNS – Estratégias Presentes e Futuras

    A ATEHP, em colaboração com o Associado SUCH, realizou no passado dia 22 de abril o seu 3º Webinar subordinado ao tema “A Engenharia do SUCH na resposta à Pandemia, ao Serviço da Saúde e do SNS – Estratégias Presentes e Futuras”. (PROGRAMA)

    Este evento, que contou com 170 inscritos e mais de 115 participantes em simultâneo, traduziu-se em mais um grande êxito de abordagem científica.

    A realização deste tipo de seminários inseridos no Ciclo de Webinars ATEHP – inovação, têm permitido partilhar conhecimento sobre novas metodologias, inovação tecnológica e novos produtos.

     

    Neste último Webinar, foi abordada a importância da Engenharia do SUCH e respetivas equipas de Projeto, Manutenção, Medição, Segurança, Controlo e Gestão Hospitalar, em contexto pandémico e no futuro.

     

    ULS Nordeste conta com novo equipamento na Otorrinolaringologia

    A Unidade Local de Saúde (ULS) do Nordeste está a inovar na realização da Cirurgia de Ambulatório de Otorrinolaringologia através de um novo equipamento: um multidebrider.

    De acordo coma a ULS do Nordeste, com a utilização deste aparelho “é disponibilizada ao doente uma maior qualidade dos cuidados prestados, graças à redução do tempo de duração da cirurgia e ao conforto acrescido, bem como à eficiência e segurança dos procedimentos”.

    O novo microdebrider destina-se a intervenções como cirurgia nasosinusal, em especial a cirurgia da polipose, amigdalectomia, adenoidectomia, redução volumétrica dos cornetos nasais, bem como aplicações laríngeas.

    O novo equipamento da Unidade de Cirurgia de Ambulatório, localizado no Hospital de Mirandela, representa um investimento de cerca de dez mil euros.